Portugueses consomem menos açúcar e Governo pretende alargar taxa à indústria

  • Dez 14
  • 0
  • Joana Guerrieiro

Os portugueses consumiram menos 5.500 toneladas de açúcar em 2017 devido à taxa das bebidas açucaradas e o governo prepara-se para acordar com a indústria a reformulação de produtos como cereais, tostas ou batatas fritas.
Segundo Fernando Araújo, Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, a taxa aplicada em bebidas açucaradas traduziu-se num encaixe de 80 milhões de euros para o pagamento das dívidas do Serviço Nacional da Saúde (SNS), levando a indústria a produzir bebidas com menos açúcar.
Os resultados desta medida superaram as melhores expectativas do Governo, levando a uma redução do consumo de açúcar calculada em 5.500 toneladas. Mas os índices não ficam por aqui. O consumo de bebidas açucaradas diminuiu significativamente passando agora para metade. Esta franca redução deveu-se em parte à reformulação dos produtos.
No próximo orçamento do Estado, a medida vai ser novamente analisada e poderá levar em conta uma das pretensões da indústria de serem criados escalões mais baixos da taxa.
O objetivo de tornar a alimentação dos portugueses mais saudáveis vai agora ser retomado através de um acordo que o Ministério da Saúde está a preparar com a indústria agroalimentar, com vista à reformulação de produtos, nomeadamente em cereais, refrigerantes, batatas fritas, sopas prontas a consumir, bolachas, iogurtes, leite com chocolate ou tostas.